quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Jovens Poetas Vadios: um novo movimento poético


Jovens Poetas Vadios é um grupo de novos autores que, a partir de Almada (e das sessões mensais de "poesia vadia" realizadas nesta cidade) querem cativar os mais novos para a poesia e para uma noção inconformista do que pode ser a cultura. E assumem-se, decididamente, como um movimento nascido para contrariar o «envelhecimento da poesia que se faz em Portugal»


Começaram como um pequeno grupo de frequentadores das sessões de "poesia vadia", no Café com Letras, em Cacilhas, em 2006.
Hoje são mais de duas dezenas de jovens e querem criar um movimento abrangente, onde todos tenham oportunidade para manifestar as suas expressões poéticas. Na escrita, mas também na música ou em artes como a pintura ou a expressão dramática...

Didier Ferreira, um almadense de 23 anos, estudante de Direito, foi quem teve a iniciativa de convidar outros jovens a assistir às sessões mensais de "poesia vadia", dinamizadas por Ermelinda Toscano e pelo colectivo Poetas Almadenses - sessões que, em 2006, se realizavam ainda no Café com Letras, em Cacilhas. Mas, porque «as pessoas desconheciam» essas sessões, teve dificuldade em convencer jovens para lá ir. Por isso, falou com dois amigos e, em conjunto, decidiram avançar com um «movimento» para o qual querem cativar os novos autores - e incentivá-los a publicar os seus textos - mas também mostrar que a poesia é mais do que aquilo que, normalmente, se imagina.

O rap, por exemplo, «é poesia, mesmo que quem o pratica não assuma isso» defendem.

«Porque a poesia não é só o acto de escrever um poema. É muito mais do que isso: é a canção do músico, pois quem escreve acaba por ser um jovem poeta porque a música tem muito de poesia. A pintura também está muito ligada à poesia, também é uma forma de expressão da poesia. Ou seja, ser um jovem poeta vadio não é pertencer a um grupo, mas sim uma forma de estar», sustenta Didier Ferreira.

É com esta atitude abrangente que os Jovens Poetas Vadios se apresentam.

Apoiados pela associação O Farol, revelaram o projecto, primeiro na Escola Secundária de Cacilhas e, em Janeiro de 2009, apareceram com um caderno de poesia colectivo (incluído na colecção Index Poesis, dos Poetas Almadenses), lançado durante uma sessão de "poesia vadia" no Fórum Municipal Romeu Correia, em Almada.

Na ocasião, leram os seus poemas, distribuiram uma ficha de inscrição para que os jovens, até aos 30 anos, possam fazer parte da "base de dados" e participar nas actividades dos Jovens Poetas Vadios. Mas o objectivo é bem mais ambicioso.

Segundo Didier Ferreira, «o propósito é levar os jovens a ler mais,a escrever, a gostar de poesia». Um programa de acção que passa por dinamizar acções de rua (recitais de poesia ao ar livre), e criar núcleos de jovens poetas fora de Almada, agregados ao projecto.

Para já, têm um blogue - http://jovenspoetasvadios.blogspot.com/ - e prometem para breve um canal de vídeos no Youtube.Mas querem, também, promover encontros de jovens poetas, para reactivar a tradição das tertúlias poéticas.

Outros objectivos são a criação de uma oficina de poesia e o lançamento de edições dos jovens poetas que participem no movimento.

Mas isso, avisa Didier, são projectos «a médio prazo».

No imediato, os Jovens Poetas Vadios vão continuar a colaboração com o projecto Poetas Almadenses. Mas não perdem de vista o objectivo principal: incentivar os jovens a escrever, a gostar de poesia, a participar em actividades culturais.

E contrariar o "envelhecimento" da poesia.


Didier Ferreira defende que «um dos nossos objectivos claros é contrariar a tendência do envelhecimento da poesia» pois, considera, «tal como o país está a envelhecer claramente, também acontece que os poetas se revelam cada vez mais tarde».


Entrevista completa com Didier Ferreira, Alexandre Soares e Filipa Filipe (fundadores do movimento Jovens Poetas Vadios) em:
http://vitorinices2.blogspot.com/2009/02/jovens-poetas-vadios-nascem-em-almada.html



António Vitorino

(Fotos António Vitorino e Ermelinda Toscano)

Um comentário:

Ana Mafalda disse...

2006???? e agora 2009?????? o que é que há para os nossos jovens????